M’Ana no Shark Tank

M’Ana antes do Shark Tank

A M’Ana faz manutenção residencial e comercial com mulheres, para mulheres.

Como foi no Shark Tank

Ana Luiza e Katherine buscam 100 mil reais por 10% para investir no crescimento da M’Ana, para atender mais mulheres e resolver o problema do desconforto e do assédio sofrido por mulehres com prestadores de serviço homens.

A empresa já tem um ano de existência, com mais de 1500 mulheres atendidas nesse período. Hoje perdem de 4 a 5 clientes por semana, por falta de mão-de-obra.

Entre 2006 e 2012, o número de mulheres na construção civil mais do que dobrou.

Existem concorrentes como marido de aluguel, mas não tem o diferencial de ter mulheres atendendo.

Camila pergunta sobre o faturamento da empresa. 10 mil por mês, apenas para as duas.

Shiba se interessou pelo projeto, por poder funcionar com um modelo de franquias, que ele já conhece bem.

O dinheiro será utilizado para contratação e ferramentas. Os serviços mais prestados são de manutenção elétrica e montagem de móveis.

Para chegar aonde estão, investiram apenas 70 dólares para chegar em quase 25 mil pessoas.

Sorocaba e João gostaram da empresa, mas saem da negociação.

Camila e Cris fazem propostas iguais, de 100 mil reais por 50%.

Shiba sugere os 3 investirem em conjunto, ficando 20% para cada um, assim reduzindo a negociação, para 100 mil por 60%.

Elas aceitam a proposta rapidamente.

Comments

comments